Eventos do interior (SP)

Vem chegando o segundo semestre do ano e os eventos de quadrinhos pipocam por todo lado. Na semana passada foi o Laranja Comics, evento que reuniu grandes feras com novatos talentosos (como eu :D)

20882812_1877139575885367_4617777007225391129_n

Este evento foi o primeiro que aconteceu em uma comic shop, local ótimo para reunir pessoas que gostam de quadrinhos. E foi muito produtivo, tanto para marcar o nome da loja (e, por que não, da cidade também) quanto para aproximar o público dos artistas que tanto produzem HQs quanto que ilustram aquele herói de uma forma brilhante e inusitada. Após a foto oficial, soube por um dos idealizador, Ricardo que haverá um próximo, em 2018. Desejo fortemente que haja muitos, sucesso para Ricardo Paes e Maicon Medeiros

19787486_1595012380531275_5385191965258132949_o(1)

MEGA CAF
Amanhã haverá um outro grande evento sobre HQs que acontecerá lá em Campinas: Mega CAF. Produzido pela Avalon, empresa que realiza diversos eventos sobre animês em todo o interior do estado, desta vez está lançando um evento mais voltado à quadrinhos que os demais e contará com presenças ilustres como Sidney Gusman, Petra Leão e Marcelo Cassaro – nomes fortes do Estúdio Maurício de Sousa, além de um Artist Alley maior que nos outros eventos, e terei a honra de participar junto com artistas como Mário Cau, Caio Yo, Chairim, Pedro Leite entre outros.

Festival Limeirense de Histórias em Quadrinhos
Acontecerá no próximo dia 23 e 24 em Limeira/SP o 2º FLIHQ, que dessa vez será realizado na FAAL, lugar mais amplo para receber para acomodar artistas, palestras e demais atividades que acontecerão por lá. A entrada é franca, das 10h às 18h.

HQ Fest
No próximo mês, dia 16 de setembro no Shopping Parque Mall (em Indaiatuba) haverá o HQ FEST das 9 as 18 horas, com entrada gratuita. O Evento é coordenado por Moacir Torres, quadrinista de longa data e criador do super herói Papo Amarelo.

Pira Anime Fest

Neste próximo domingo, 30/04, estaremos no Pira Anime Fest levando cadernos artesanais, pints e “O Samurai e o Girassol” para todos que passarem por nossa mesa no Artist Alley. Ah! Lembrando que toda a compra será acompanhada por um sketch feito na hora 😉

O evento será realizado no Colégio Dom Bosco Cidade Alta, em Piracicaba/SP.

17904052_1517729214963887_7404801251145422548_n

A festa em Campinas

Essa semana que passou fechou meu ano com chave de ouro e explico o motivo.

Na quinta-feira à noite recebi a medalha dos “Amigos da Cultura”, uma homenagem feita pela Secretaria de Cultura para as pessoas que direta ou indiretamente contribuíram para o enriquecimento cultural de Cordeirópolis. E eu não imaginava quantas pessoas faziam isso… são pessoas envolvidas em diversas áreas como teatro, música, artes plásticas, literatura e também preservação do patrimônios culturais dos afrodescendentes e ítalo-descendentes.

whatsapp-image-2016-12-13-at-18-59-12
Fiquei surpreso quando recebi o convite, pois fiz muito pouco ainda, no entanto a homenagem somente incentiva à mim e à Luana, minha esposa, à fazermos mais nos próximos anos, pois acreditamos que o efeito desta homenagem é mais interno do que externo. Em outras palavras, o prêmio valeu mais para cada pessoa homenageada do que para toda população, que verá apenas como um prêmio qualquer, mas nós – Lua, eu e todos os outros artistas – sabemos o valor que isso causa em nossas vidas, nossas carreiras.
Enfim, é com alegria que vejo minha cidade natal despertando para sua própria produção artística.

Depois desse gás na quinta, chegou o domingo e a Campinas Anime Fest, a última festa do circuito Avalon Eventos nesse ano, a maior do circuito.
E foi muito bom!

whatsapp-image-2016-12-13-at-18-55-24
Várias pessoas passaram na minha mesa para conhecer os fanzines e os sketchbooks de couro – especialidade da Luana – e de quebra conheci muita gente bacana, meus vizinhos de mesa, entre eles Guilherme Arrais (Necro Morfus) e Paulo Kielwagen (Blue e os gatos) pessoas que o trabalho o precediam. Revi gente bacana de outros festivais como o a Walkiria Endelich e o Mateus Carvalho e conheci novas figuras, como o Alessio Esteves, grande figura!


À todos eles e a todos mundo, muito obrigado!

23º Eu Anime RPG + Campinas Anime Fest

13501813_1091390504255354_6546033980759151180_n

No último domingo (20), Lua e eu participamos do 23º Eu Anime RPG em Americana/SP. Foi muito divertido e empolgante e gostaríamos de agradecer a todas as pessoas que passaram por nossa mesa. Oficialmente foi a primeira vez em que minha esposa participou, levando seus sketchbooks e sua simpatia e, por falar em simpatia, quero agradecer a todos os colegas que partilharam do evento – não vou lembrar todos os nomes, mas vocês foram demais!

Estes eventos têem sido para mim tubos de ensaio onde experimento a composição da mesa e os itens que irei levar para o próximo evento. Em Rio Claro haviam muitas pessoas interessadas em ver ilustrações e fanarts, já em Americana o público estava disposto à adquirir os velhos personagens com roupagens diferentes e brilhantes – o que me fez considerar a produção desses personagens mas de uma maneira diferente, pois não aprecio tanto o comum, como os Vingadores, Wolverine, Homem-Aranha e Superman… se tiver que desenha-los, com certeza será numa posição diferente do habitual.

Mas essa é uma questão para outro post.

Semana 1: sintetizar a mensagem

Foi após a aula de desenho que fui à livraria. Estava com tempo até a chegada do ônibus, mesmo assim fui direto na seção de Quadrinhos que era bem enxuta, diga-se de passagem, e não encontrei nenhum do Scott McCloud – autor de duas das três indicações do professor – então a vendedora me indicou “Como desenhar Quadrinhos: Marvel Way” e balancei a cabeça. Além de ser caro demais ele ensinará algo que eu não estou buscando: desenhar quadrinhos em um dos estilos americanos e não é isso que estou buscando… não. Pode-se até usar como referência para solucionar uma dúvida ou outra, mas não para seguir à risca.

“Seguir à risca”, sem dúvidas é isso que o meu lado ansioso buscava quando voltei a estudar desenhos, queria encontrar o passe mágico que garantiria que saberia onde estava pisando. Após ver o preço do livro de Stan Lee, resolvi perguntar pela terceira indicação em minha lista:

– Vocês têm este aqui: A arte de Quadrinizar?

O livro me cativou logo no começo, quando Ivan Brunetti te convence do porque você deve dar uma chance à ele sendo que ele não é tão famoso como outros caras – e logo me lembrei do velho Stan – além do mais ele já te ensina algo para você não morrer de fome: macarrão alho e óleo. Pronto, agora você não passa mais fome 😉

Logo na primeira semana – que para mim demorou um mês – você aprende exercícios de desenho. O que mais me chamou a atenção foi desenhar contra o tempo… veja bem, contra um tempo beeemmm curto. Algo em torno de 30 segundos ou o extremo de 10 segundos, algo que sinceramente não alcancei.

Primeiros resultados de desenhar com tempo curto

tempo-carros Primeiros resultados de desenhar com tempo curto

Isso revela alguns traços peculiares, foi à partir daí que decidi explorar as formas gerais das personagens, pois esta talvez seja a informação mais importante. Aproveitei os resultados desta semana para elaborar uma página sobre o tempo:
ON-OFF010-tempo

O livro é separado em Semanas que vou comentar a cada post, mas veja bem meu processo não envolve apenas o livro, mas muitas outras coisas que ocorrem durante as aulas de desenho e diariamente com meu trabalho e outras coisas que me envolvem. Caso queira ver as publicações de ON-OFF em breve postarei no Tumblr.

Até mais.

Monstros, pincéis e girassóis

“O que antes era uma necessidade alimentada em pequenas doses, hoje se tornou algo muito maior. As doses homeopáticas não foram capazes de cessar e o pequeno verme tem se mostrado um monstro cada vez mais voraz” – JOSÉ MORELLI, médico especialista em fungos

Desde julho que deixei o blog e justifico: fui tragado para minha mesa de trabalho. Após a inauguração da loja digital Bemtevi Shop me comprometi a retratar um game por semana para alimentar as estampas da loja, sem deixar de publicar meus quadrinhos no jornal Expresso – quinzenalmente.

Isso foi ótimo, pois me torna mais ativo do que nunca fui – a criação de uma necessidade dá à você o “norte” ou o motivo para você desenhar algo. Com isso pude testar um estilo que achava mais legal e mais “limpo”: as canetas. Achei que havia ficado bom, afinal consegui o traço reto e a delimitação das sombras como Gabriel Bá usa nos trabalhos dele, As sombras são quase geométricas, a hachura é bem desenhada e os detalhes finos podem serem alcançados apenas trocando de caneta.

tira feita com uso de canetas

No entanto isso me deixou mais “travado” e demorei mais para fazer a arte final. Ao mesmo tempo queria criar uma história para a coluna ON-OFF que saí no jornal (e que uso de estudo para criar robôs), então criei “O Girassol e o Samurai”, onde experimentei trabalhar apenas com o pincel comum (um Tigre nº0), e gostei ainda mais do resultado e da fluidez da arte final. O que ultimamente tem levado em torno de três dias – sim, umas 8h de trabalho focado resolveriam a tira, mas existem outros números na equação, como outros trabalhos – resumindo: o uso dos pincéis me deram um ganho de produtividade.

girassol+samurai-pincel

Caso você tenha gostado, aproveito para dizer que publico as tiras no Tumblr, mas também posto partes do processo na página do Facebook e posts mais elaborados aqui mesmo no blog. Foi a maneira que achei para propagar conteúdos diferentes pela internet, assim sempre tem algo novo e diferente em algum lugar.